14 de dezembro de 2009

Palhaça, esquizofrénica e inimputável.

Exceptuando algumas séries “fetiche” que passam nos canais cabo, das quais destaco o intemporal “Dr. Frasier” e a magnífica “Boston Legal”, apenas sou seguidor assíduo de outro programa de televisão, trata-se do já velhinho Eixo do Mal.
Assisto ao programa desde o seu início, sempre com interesse e com expectativa de colher mais alguma (boa) informação que nos é passada num formato que, pelo menos para mim, é interessante e bem disposto.
Os elementos que compõem o programa têm-se mais ou menos mantido, sendo que a substituição do jornalista José Júdíce pelo Pedro Marques Lopes se revelou numa perda de qualidade significativa para o programa.
Mas quem me leva a escrever aqui umas linhas é a “personagem” da Clara Ferreira Alves, que começa a fazer perigar a minha férrea vontade de seguir o Eixo do Mal.
Num altura em que muito se fala em palhaçadas, esquizofrenias e inimputabilidades, torna-se claro que esta Sra. é um verdadeiro 3 em 1 nessas características.
A forma absurda, desbragada e até assaz incorrecta como a referida Sra. se insurge, sempre que algum dos outros elementos critica o PS, tornou-se impossível de aturar, e realçam o seu lado esquizofrénico.
Se a crítica se situa mais concretamente em relação ao Sr. Dr. Mário Soares, ai então, caldo entornado, a Sra. torna-se claramente num ser inimputável e que jamais poderá ser levada a sério.
É uma pena que quem de direito na SIC não tenha já promovido a substituição desta Sra. por alguém que devolva a qualidade e a credibilidade a que o Eixo do Mal nos habituou.
Evitei aqui neste texto chamar a Sra. de palhaça, até porque acordar todos os dias com aquela cara não deve ser fácil, e era desnecessário “bater mais no ceguinho”.

11 comentários:

  1. ...e se calhar a defender o que em tempos lhes mereceu reparo!

    ResponderEliminar
  2. Provavelmente (porque eu quase não vejo o programa) os tiques de autoritarismo de Sócrates não serão tão graves quanto os de Cavaco; a ausência de uma política cultural deste governo não lhe causa tanta indignação ....

    (era a ideia base)

    ResponderEliminar
  3. Olá Eduardo. :))
    Peço-lhe um favor pelo futuro dos nossos filhos... ajude a divulgar este filme.
    Obrigada.
    Abraço.

    http://www.ted.com/talks/lang/por_pt/ken_robinson_says_schools_kill_creativity.html

    ResponderEliminar
  4. Paulo, para quem não vê o programa, essa foi certeira. Pois é, tens toda a razão. Aliás, antes da formação deste novo governo esta Sra. bem que se ofereceu para a pasta da cultura, mas a Canavilhas levou a melhor.

    ResponderEliminar
  5. Vejo ocasionalmente e acho que fazem demasiado barulho ... :)
    A Clara Ferreira Alves em tempos não ameaçou ser uma "santanete"?

    ResponderEliminar
  6. Ameaçou e não foi pouco FP !
    A Sra. é um catavento sempre em busca de tacho, e com uma licenciatura ainda mais sombria que a de Sócrates na Independente.

    ResponderEliminar
  7. Bem que eu desconfiava que era uma Maria José Nogueira Pinto em versão mais ao modernaço!

    ResponderEliminar
  8. Entre as duas venha o ... diabo, o Santana, ou o Bochechas e escolham :-))))

    ResponderEliminar
  9. Anónimo1/1/10

    Desde aduladores do paroquial Louçã a defensores cegos do sacristão Portas ,todas as tendências estão representadas nesse vómito televisivo que é o Eixo do Mal.A independência tem um preço elevado nesta sociedade decadente,e,esses senhores não estão dispostos a pagá-lo!

    Rui

    ResponderEliminar