1 de setembro de 2009

Desenrascanço,

a palavra que os ingleses queriam ter.

Um site norte-americano fez uma lista das 10 palavras estrangeiras que mais falta fazem à língua inglesa. A palavra portuguesa "desenrascanço" é a que lidera.

"Bakku-shan" é a palavra usada pelos japoneses quando se querem referir a uma rapariga bonita, vista de costas.
"Nunchi" é outra das palavras escolhidas. É coreana e é usada para falar de alguém que fala sempre do assunto errado, um género de desbocado ou inconveniente.
"Tingo" é uma expressão usada na Ilha da Páscoa, Chile, e significa pedir emprestado a um amigo até o deixar sem nada.
A lista das "10 palavras estrangeiras mais fixes que a língua inglesa devia ter" é liderada pela palavra portuguesa "desenrascanço". Esta é a expressão que, segundo os autores do site norte-americano, mais falta faz ao vocabulário inglês. http://www.cracked.com/article_17251_p2.html
Depois de percorrer duas páginas com explicações das nove palavras estrangeiras mais fixes, chega-se ao número 1. A falta da cedilha não importa para se perceber que estamos a falar do "desenrascanço", tão típico da nossa cultura.
"Desenrascanco: a arte de encontrar a solução para um problema no último minuto, sem planeamento e sem meios", explica o site dando como exemplo a célebre personagem de uma série de televisão MacGyver.
"O que é interessante sobre o desenrascanco - a palavra portuguesa para estas soluções de último minuto - é o que ela revela sobre essa cultura".
"Enquanto a maioria de nós [norte-americanos] crescemos sob o lema dos escuteiros 'sempre preparados', os portugueses fazem exactamente o contrário", prosseguem os autores.
"Conseguir uma improvisação de última hora que, não se sabe bem como, mas funciona, é o que eles [portugueses] consideram como uma das aptidões mais valiosas: até a ensinam na universidade e nas forças armadas. Eles acreditam que esta capacidade tem sido a chave da sua sobrevivência durante séculos". "E não se ria: a uma dada altura eles conseguiram construir um império que se estendeu do Brasil às Filipinas" à custa do desenrascanço, sublinham os autores, terminando o texto:

"Que se lixe a preparação. Eles têm desenrascanco", termina o artigo.

6 comentários:

  1. Bom dia Eduardo.
    esse texto foi bem apanhado, mas deixe-me que lhe diga, que a palavra desenrascanço, levou-nos a esquecer, o que é a excelência. Penso que por isso o País está nesta miséria...
    Não é lema de vida, nem palavra que tenha que se ter muito em conta... olhe o civismo, onde foi parar? e a cidadania? Altruístas poucos existem... é que á custa do desenrascanço, não se importam de prejudicar terceiros.
    Se estiver errada espero que me corrija. :)

    ResponderEliminar
  2. Não está nada errada Fada, antes pelo contrário.
    O meu objectivo ao colocar esta questão aqui foi precisamente a de se poder discutir os prós e contras desta eterna forma de estar bem "Portuga". Dá jeito ser desenrascado aqui e ali ?
    Sim, penso que é uma boa característica que temos.
    Mas o desenrascanço passar a fazer parte da forma de ser diária de todos nós, da forma de governar o País, da forma de gerir as empresas, etc., isso é que eu já não concordo e nem me revejo nessa forma de estar.
    Aliás, é este desnrascanço que depois dá origem a uma das personagens que mais abomino do nosso quotidiano, o Chico-Esperto !

    ResponderEliminar
  3. Ora disse tudo, em poucas palavras! :))

    E continue a escrever assim!

    ResponderEliminar
  4. Oh Fada, como não gosto nada de receber louvoures pelo que não faço, deixe-me que lhe diga que este texto chegou-me via mail e eu coloquei-o aqui porque achei interessante. Todos os outros textos que tenho no Blogue são de facto escritos por mim, este em particular não !

    Vou continuar a escrever só textos meus, não vão depois pensar que escrevo melhor do que efectivamente escrevo.

    ResponderEliminar
  5. É que isso eu notei... refería-me à sua resposta, Eduardo! então não se vê logo?! :)
    Aliás já conhecia o email. A sua resposta é que foi boa... :))

    ResponderEliminar
  6. Concordo totalmente contigo. Costumam apresentar o desenrascanço como uma caracterísitca positiva dos portugueses, mas, de facto é negativa, porque só tem que se desenrascar quem não faz as coisas como devem ser feitas. E a ligação que fazes ao chico espertismo é totalmente acertada.

    ResponderEliminar