25 de novembro de 2009

Espírito Natalício

6 comentários:

  1. Um revolucionário em potência ou um mártir da revolução?
    Seja como for, um resistente!

    Por falar nisso, a pena que me deixa, vendo este "trailer", ter dado cabo do meu comboio acho que da Scaletrix!

    ResponderEliminar
  2. Como eu o entendo Ferreira-Pinto, aconteceu-me o mesmo com a minha querida pista de automóveis da Polistil. Ainda hoje "choro" esse brinquedo. Mas o ar marítimo de Milfontes encarregou-se enferrujar e corroer aquilo tudo.

    ResponderEliminar
  3. É, não é?
    Um tipo umas vezes dava cabo daquilo de tanto brincar; outras, armado em mecânico ou engenheiro, por querer ver como era; outras ainda porque naquela fase da transição de moço estouvado para tipo abarrigado acha que a maior parte das coisas são lixo e as dá, deita fora ou deixa ao Deus dará!
    Acho que logo vou à cata da colecção de berlindes que essa sei-a guardada algures na cave da casa da sogra, sempre havia de ter algum préstimo a senhora! :)

    ResponderEliminar
  4. É exactamente isso Ferreira-Pinto, descrição perfeita.
    A minha colecção de berlindes foi entregue ao meu "herdeiro", e como o rapaz é bastante mais ajuizado que o Pai, não a tem delapidado (muito) !

    ResponderEliminar
  5. Ai estes homens... :)) são tão crianças! :))))

    ResponderEliminar
  6. Ui Fada ! e o que eu gosto de ser criança !
    A porra é que a vida e a sociedade nos obrigam a ser não-crianças, não é ?
    Mas ando fortemente empenhado em ser cada vez mais criança, naquilo em que convém sê-lo, claro está.

    ResponderEliminar