11 de novembro de 2009

Patilhas e Ventoinha

Perante mais um caso de corrupção a envolver políticos Portugueses, dei por mim a pensar :
- "Mas será caso que não há quem ponha termo a isto. Quem investigue em condições de forma a que os corruptos sejam efectivamente punidos ?".
E foi nessa sequência de pensamentos, que me lembrei daqueles que foram, de longe, os dois maiores inspectores que este país conheceu.
Estou a falar obviamente dos saudosos Patilhas e Ventoinha dos, não menos saudosos, Parodiantes de Lisboa.
Aquilo é que eram homens para engavetar de vez, os Godinhos, os Varas, os Paulos Pedrosos e afins.
Quem, de entre os que estejam agora dos 40 anos para cima, não se lembra dos Parodiantes de Lisboa ?
Penso que terão sido, por ventura, o maior marco da história da rádiofonia Portuguesa. Cresci numa casa onde o rádio se ligava por volta das 7 da manhã, logo que a minha querida Mãe dava inicio à lida da casa, e só se desligava à noitinha, já depois de eu e o meu irmão termos "sorvido" o "Quando o telefone toca" e a sua frase inesquecível :
- "Quando o telefone toca, posso dizer a frase ?"
Só mais tarde chegaram outros ícones, como o "Pão com manteiga", o "Rock and Stock", "Som da frente" ou "Oceano Pacífico", este ultimo, ainda um "must" para este radiodependente.
Bom, mas melhor que as minhas nostálgicas palavras, nada como ouvirmos, e neste caso vermos, um episódio dos magníficos inspectores Patilhas e Ventoinha.


5 comentários:

  1. Lembro-me bem dos PARODIANTES DE LISBOA e desses dois inefáveis inspectores ou detectives!
    Noto que o amigo frequentava nas ondas hertzianas coisa fina, produto de primeira qualidade.
    Falta apenas, em meu modesto entender, o programa do José Duarte, dedicado ao jazz e de que agora me falha o nome ...

    ResponderEliminar
  2. Seria o ainda existente 5 minutos de Jazz ?
    "Jazzé" Duarte foi, é, e há de continuar a ser uma das minhas vozes da rádio.
    Sou mesmo um viciado em rádio. Dêem-me rádio e Net, e eu dispenso a TV.
    Trabalho o dia todo com os phones nas orelhitas a ouvir rádio. Dessa forma alimento o meu vicio de rádio e ainda evito ouvir os disparates de algumas alminhas que estão á volta !
    Já estou é meio-surdo, mas é a vida :-)))

    ResponderEliminar
  3. Pelo menos é uma surdez mais benéfica, que a cegueira daqueles que se colam à TV. :))

    ResponderEliminar
  4. É esse mesmo, Eduardo.
    Lembrei-me agora doutro bem jeitoso que era apresentado pelo Rui Morrison acho que aos sábados à tarde na Comercial dedicado ao "country".
    E agora dá aquele na Antena 3 ao Domingo a partir das 11.00 chamado "Costa a Costa".

    ResponderEliminar
  5. Ah ! o Rui Morrison, outra bela voz da rádio, lembro-me em particular dum programa dele que era o Morrisson Hotel, que passava música muito "cool", muito tranquila.
    O Ferreira-Pinto também gosta de Country ?
    Eu adoro. Aos Sábados à tarde, o Jaime Fernandes tinha um excelente programa de Country Music. Será que era esse a que se referia ?

    ResponderEliminar